(Tradução da resposta dos leitores ao 1° artigo
“My Unusually Small Workshop”
)

Leitores respondem à última edição “Minha Minúscula Oficina”

www.woodnewsonline.com – No. 42 – February 2009

Nosso artigo ilustrado de autoria de Dilo Márcio Fernandino (fotografado à direita) na última edição da Wood News gerou muito maior resposta do leitor do que qualquer outro artigo que já publicamos. Amantes da madeira de todo o mundo identificaram-se com o dilema do Dilo e louvaram sua habilidade. Aquí está uma amostra:


“Você é um Mestre fora de época! Parece que você foi um Mestre Renascentista ou Barroco em uma vida anterior. Achei o registro de seus trabalhos com madeira muito tocante. Você está trazendo à vida peças que saltam de seu cálido coração e de seu notável olho. Tenho pena daqueles que o consideram um tolo. Você é um artista e eu o saúdo. – D.G.”


“Li seu recente artigo no Highland Wood News. Ele foi uma peça muito inspiradora. As fotos de seu trabalho foram muito magnificentes. Embora eu não faça qualquer coisa (por enquanto) nos estilos que você descreve, fiquei muito impressionado com a perfeição e o detalhe de seu trabalho. É muito gratificante constatar que esse grau de grandeza possa ser atingido quando o coração e as mãos se casam. Isso inspirar-me-á a fazer melhor trabalho (também sem formação em marcenaria, além do conhecimento elementar). Também eu compro madeira de árvores derrubadas pelas tempestades, etc. Obrigado por compartilhar seus comentários inspiradores e desejo a melhor sorte no seu trabalho. – P.P. Veysslieu, France”


“Sou marceneiro na África do Sul há 17 anos. Tenho uma pequena oficina (um pouco maior que a sua) e emprego 3 funcionários para ajudar-me. Estou escrevendo-lhe para dizer que seu trabalho é talvez o mais impressionante que  já vi. Sua atenção ao detalhe é estupenda e sua paciência para trabalhar uma peça por 3 anos é algo que nunca terei. Você é um verdadeiro mestre e desejo-lhe nada menos que o melhor. Realmente bem feito e nunca pare de fazer o que tem feito! – S.W.”


“Realmente gostei do seu artigo e fui por ele inspirado. Estive em Belo Horizonte algumas vezes onde fiz bons amigos. Sei que no Brasil essa espécie de trabalho manual não é considerada aceitável para pessoas de nível universitário e admiro que você tenha persistido e alcançado o que eu considero resultados inacreditáveis. – D.R.”


“Seu trabalho é lindo. Um artista que possa fazer um trabalho tão magnificente nunca deveria ser desencorajado. Estou lendo ‘Michelangelo e o Teto do Papa’ de Ross King. King nos conta das experiências de Michelangelo como artista, particularmente das euforias e muito mais das depressões que ele viveu fazendo a Capela Sistina. As emoções que você descreve são similares. Mantenha sua bela arte. – H.B.”


“Eu tinha que escrever-lhe e dizer-lhe que certamente não penso que você é maluco. Você é um artista muito realizado e admiro sua determinação e sua criatividade. Tenho uma pequena oficina para somente uma pessoa e fabrico peças únicas de mobiliário que não são, nem de perto, tão ornadas quanto as que você constrói. Certamente não olharei para minha oficina da mesma forma que o fazia. Obrigado por compartilhar sua estória extraordinária conosco. – D.H.”


“Seu trabalho é incrível. Você também me fez sentir melhor a respeito da pequena oficina que tenho. Espero algum dia atingir o seu nível de habilidade. (Mas tenho um LONGO caminho a percorrer até alcançá-lo!). – E.R.”


“Acabo de ler seu artigo na revista da Highland. Devo admitir que nunca apreciei de fato o trabalho em madeira no estilo barroco. Suas ilustrações tornaram claro para mim que nunca antes tinha visto o trabalho de um verdadeiro artista no estilo barroco. Obrigado por compartilhar seu magnífico trabalho de arte. – S.B.”


“Acabo de ler seu artigo na Internet e de ver seus lindos trabalhos de arte, bem como de observar seu trabalho em um lugar tão apertado. Pensava que minha pequena oficina de garagem era pequena, mas você tem conseguido fazer um lindo trabalho em um espaço muito menor. Amo o jacarandá e meu primeiro projeto em madeira no ginásio foi feito de jacarandá. Espero que agora que tenho minha própria oficina eu possa encontrar um pouco de jacarandá para trabalhar. – T.J.”


“Você é um artista de talento quase sublime. Tenho entalhado por 3 anos e não poderia começar a aproximar-me de você. Também trabalho em pequenos espaços. Minha oficina é um pequeno escritório que contém minha mesa, escrivaninha e mesa de trabalho de 2x2. A mesa comporta minha serra de marchetaria e duas pequenas morsas. Meus entalhes são feitos sobre meu colo na sala de estar (minha esposa é muito compreensiva). Obrigado por sua estória. – M.L.”


“Bravo! Excelente trabalho em espaço tão apertado. Não somente você não está incomodando sua esposa, mas você a está fazendo orgulhosa. – G.Y.”